Obesidade provoca doenças autoimunes

DII

Um recente estudo publicado na Autoimmunity Reviews pelo professor Yehuda Shoenfeld destaca o importante papel que a obesidade desempenha devido às adipocinas no desencadeamento e também prolongando as doenças autoimunes.

Doenças autoimunes tais como a doença de Crohn e a esclerose múltiplas ocorrem porque o sistema imune começa a atacar o próprio corpo. Estas condições afetam de 5 a 20% das pessoas em todo o mundo. De acordo com o dr. Shoenfeld e Laura Schwarz-Kipp, membro da “Research of Autoimmune Diseases” da faculdade de Medicina da Universidade de Tel Aviv e também chefe do “Zabludowicz Center for Autoimmune Diseases” do Centro Médico Chaim Sheba, a obesidade provoca uma quebra na auto tolerância protetora do corpo, o que cria uma oportunidade ideal para este tipo de doenças evoluir. Uma vez que a auto tolerância torna-se desregulada um cenário pró-inflamatório é gerado, o que piora a progressão dessas doenças e inibe o sucesso dos tratamentos.

Segundo um comunicado do professor Shoenfeld para a imprensa “Estamos cientes que há uma longa lista de causas para doenças autoimunes como infecções, tabagismo, agrotóxicos, falta de vitaminas e assim por diante. Mas nos últimos cinco anos surgiu um novo fator que não pode ser ignorado: a obesidade (…) De acordo com a Organização Mundial da Saúde, cerca de 35% da comunidade mundial está com sobrepeso ou obesidade e mais de 10 doenças autoimunes são conhecedias por estarem associadas ao aumento de peso. Por isso, é fundamental investigar o envolvimento da obesidade na patologia dessas doenças”.

 Obesidade ativa doenças autoimunes

As adipocinas são as únicas culpadas

Shoenfeld e seus colegas do Hospital Tel Hashomer conduziram uma revisão sistemática de 329 estudos no mundo ligando obesidade, adipocinas e doenças relacionadas ao sistema imunológico. Adipocinas são compostos secretados pelo tecido adiposo e estão envolvidas em várias funções fisiológicas, incluindo a resposta imune. Seu papel pode estar relacionado com a esclerose múltipla, artrite reumatoide, diabetes tipo 1, doenças inflamatórias intestinais, psoríase, artrite psoriática e tireoidite de Hashimoto.

O professor Shoenfeld enfatizou que “De acordo com nosso estudo e os dados clínicos e experimentais analisados, o envolvimento de adipocinas na patogênese dessas doenças autoimunes é claro (…) Fomos capazes de detalhar as atividades metabólica e imunológica das principais adipocinas no desenvolvimento e prognóstico de várias doenças relacionadas ao sistema imunológico”.

Texto original postado em http://ibdnewstoday.com/2014/11/11/obesity-triggers-autoimmune-diseases-like-crohns-disease-study-says/.

Vitamina D pode ser a solução

Vários estudos com camundongos com esclerose múltipla e em udieta rica em gorduras insaturadas mostrou que havia deficiência de vitamina D, o que resultou em obesidade. Quando a deficiência de vitamina D foi corrigida, a paralisia e insuficiência renal melhoraram.

“A vida moderna nos faz propensos à deficiência de vitamina D. Vivemos presos em escritórios, salas, carros. Quando a vitamina D é secretada no tecido adiposo, ela não é liberada para o corpo (que precisa de vitamina D para funcionar corretamente). Já que os suplementos de vitamina D são relativamente baratos e não têm efeitos colaterais, eles são compostos passíveis de serem prescritos pelo médico a qualquer pessoa com o sistema imunológico comprometido”, disse Shoenfeld. “Se um paciente está em risco, ele deve ser tratado de modo a fazer tudo que está em seu poder para manter um peso saudável”, acrescentou.

Assuntos Relacionados
Talvez você goste também
Comentários

Your email address will not be published. Required fields are marked *